9 de fev de 2011

ENCONTRANDO CIVILIZAÇÕES PERDIDAS

"Ilhas de coral num mar azul carregado. A sua aparência de distinção: aparência de individualidade, ou de uma decisiva diferença de uma e outro.... Mas tudo é projeção do mesmo fundo marinho. A diferença entre o mar e a terra não é decisiva. Em toda água, há terra, em toda terra, há água"
(Charles Fort)

A cerca de 50 quilômetros de Machu Picchu, Peru, a imponente e pouco conhecida cidade sagrada de Ollantaytambo inexplicavelmente se ergue quase no topo desta enorme montanha.

E nela as colossais edificações verdadeiramente tiram o fôlego devido à sua grandiosidade!

As imensas escadarias e as superpostas edificações, supostamente atribuídas aos Incas, podem na verdade ser bem mais antigas do que se pensa. E tal como várias outras, as fantásticas "marcas" de um povo desconhecido e que ocupou essas paragens em épocas muito anteriores à colonização espanhola!

Da mesma forma que em Machu Pichhu, não se sabe como os enormes blocos rochosos foram talhados e transportados desde 12 quilômetros de distância para as tão grandes altitudes de Ollantaytambo! Na foto, uma curiosa edificação no topo da montanha.

Ei-la, vista sob um outro ângulo..... Cada bloco rochoso destes pesa cerca de 12 toneladas!

E aqui um estranho ídolo, talhado em um outro único bloco rochoso e ainda por cima vazado, sendo portanto oco! Para fazer isso foi necessário um ferramental altamente avançado e teoricamente impossível de existir naqueles recuados tempos! Segundo corajosamente afirmaram os arqueólogos peruanos Julip Tello, Rafael Hoyle, e também o Professor Wendell Bennet, da Universidade norte-americana de Yale - em razão de certas descobertas que em 1940 efetuaram em várias ruínas tais como essas e supostamente atribuídas à Civilização Incaica- um misteriosos povo civilizado se espalhou através de uma larga área do Peru Central e Setentrional, aproximadamente DOIS MIL ANOS ANTES DOS INCAS!

E também encontramos Ollantaytambo a mesma "marca registrada" das demais enigmáticas cidades perdidas que se espalham pela América do Sul, obras das quais os Incas certamente usufruíram sem contudo serem os seus legítmos construtores. A precisão do corte e encaixe dessas pedras, sem qualquer tipo de argamassa, choca pela extemporânea manifestação de tecnologia! O maior de todos os enigmas, porém, é representado pela pergunta que não quer calar: - Afinal de contas, para onde foram os habitantes dessas desconhecidas culturas pré-colombianas, que desapareceram sem deixar rastros, como se tivessem sido tragados pela própria terra?

Talvez a resposta esteja precisamente aqui, no chamado "Portal de Aramu Muru", entre o Peru e a Bolívia, próximo do Lago Titicaca e situado em uma região sugestivamente denominada "O Vale dos Espíritos". Aqui, onde por sinal várias pessoas mais afoitas já desapareceram ao tentarem desvendar os seus segredos, um colossal bloco rochosos veda uma nítida entrada - muito possivelmente um dos acessos para uma vasta rede de túneis subterrâneos que comprovadamente percorrem todo o território da América do Sul!!

Vamos agora mais para o Oriente. Esta é uma visão das impressionantes ruínas de Mohenjo Daro, no Vale do Indo - uma avançadísisma cultura que floresceu há mais de 5000 anos e que desapareceu sem deixar vestígios. aliás, Mohenjo Daro apresenta um estonteante enigma arqueológico, uma vez que imensas áreas estão literalmente vitrificadas - o que de pronto sugere ter ali ocorrido há muitos milhares de anos uma explosão nuclear!

Contudo, alguns fragmentos esparsos dessa cultura foram preservados, assim como este busto que possivelmente retrata um habitante de Mohenjo Daro......

....Da mesma forma que essas manifestações de arte. Note-se na parte superior esquerda os caracteres da misteriosa escrita daquele povo, até hoje indecifrada!

E por acaso você já ouviu falar da "Civilização Dravidiana"? Certamente não! Mas ela - ou qual tenha sido o seu verdadeiro nome - existiu realmente e deixou a suas impressionantes ruínas também no Vale do Indo. O pouco que se sabe é que essa desconhecida e evoluída cultura floresceu mais de mil anos antes da própria fundação da Grécia e de Roma!