25 de jul de 2011

Arqueólogos descobrem crânio de piloto japonês em Pearl Harbor

Destroços de um avião japonês recuperados após o ataque a Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941. Foto AP
Arqueólogos encontraram em Pearl Harbor o que acreditam ser o crânio de um piloto japonês morto no histórico ataque de 7 de dezembro de 1941.
Alguns itens encontrados com o crânio ajudaram na identificação: garfos, sucatas de metal e uma garrafa de Coca-Cola dos anos 40.
O arqueólogo Jeff Fong, do Comando Naval de Engenharia do Pacífico disse que, até agora, as análises dão 75% de certeza sobre a identificação do crânio.
Cinquenta e cinco japoneses foram mortos e 29 ficaram feridos neste ataque e, desde a II Guerra Mundial, restos mortais de japoneses não tinham sido encontrado em Pearl Harbor.
A descoberta foi feita em 1º de abril, quando as peças foram dragadas do mar e os empreiteiros foram obrigados a parar o trabalho para que o crânio fosse manuseado corretamente.
A partir de então o crânio foi levado para testes - dentais e de DNA - que determinarão sua identidade.
- Estamos no início da análise - disse John Byrd, diretor do único laboratório credenciado para este tipo de identificação nos EUA.
Segundo o historiador chefe de Pearl Harbor, Daniel Martinez, especialistas sabem exatamente o local onde os aviões japoneses foram abatidos e podem fazer o cruzamento de dados entre o crânio e os dados dos tripulantes.