25 de fev de 2011

Será que foi descoberto sinais da civilização mais antiga da Terra?

Elas sempre estiveram lá, e as pessoas já tinham notado antes, mas ninguém sabia ou conseguia lembrar quem as fizeram - ou por quê?
Até há pouco tempo, ninguém sequer sabia quantas eram. Agora elas estão por toda parte - milhares - não, centenas de milhares delas! E a história que elas contam é a história mais importante da humanidade, mas as pessoas podem não estar preparadas para ouvir.
Algo surpreendente foi descoberto em uma área da África do Sul, a cerca de 150 milhas no interior, a oeste do porto de Maputo. São os restos de uma metrópole cujas medidas, em estimativas conservadoras, chegam a 1500 quilômetros quadrados. Faz parte de uma comunidade ainda maior e que tem cerca de 10.000 quilômetros quadrados e que parece ter sido construída no período de 160.000 a 200.000 AC!
A imagem (no topo da página) é um esboço de apenas algumas centenas de metros da paisagem extraídas do google-earth. A região é um pouco remota e os círculos "têm sido freqüentemente encontrados por agricultores em locais que foram assumidos que foram feitos por alguns povos indígenas do passado, mas, estranhamente, nunca ninguém se preocupou em perguntar por quem poderia tê-las feito, ou há quantos anos elas foram feitas.
Isso mudou quando o pesquisador e escritor, Michael Tellinger, se juntou com Johan Heine, um bombeiro e um piloto local que observava estas ruínas há vários anos sobrevoando a região. Heine tinha a vantagem única de ver a grandiosidade e a dimensão dessas fundações de pedras estranhas e sabia que seu significado não havia sido estudado.
"Quando Johan primeiro me apresentou as ruínas de pedra antiga da África do Sul, não tinha idéia das descobertas incríveis que faria nos dois que se seguiram. As fotografias, artefatos e evidências que temos acumulados apontam inquestionavelmente para uma civilização perdida e nunca vista antes e que antecedem todas as outras - não por apenas algumas centenas de anos, ou alguns milhares de anos... Mas muitos milhares de anos. Essas descobertas são tão surpreendentes que não será facilmente digerida pela comunidade histórica e arqueológica. Exigirá uma completa mudança dos paradigmas sobre a forma como vemos a história humana." - Tellinger
Onde ela foi encontrada
A área é significativa para uma coisa impressionante - ouro. "As milhares das minas de ouro antigas descobertas nos últimos 500 anos, aponta para uma civilização desaparecida que viveu e explorou ouro nesta parte do mundo durante milhares de anos", diz Tellinger. "E se este é de fato o berço da humanidade, podemos ter encontrado as atividades das mais antigas das civilizações na Terra."
Para ver o número e o alcance destas ruínas, sugiro que você use google-earth e comece com as seguintes coordenadas:
Carolina - 25 55 '53,28 "S / 30 16' 13.13" E
Badplaas - 25 47 '33,45 "S / 30 40' 38,76" E
Waterval - 25 38 '07,82 "S / 30 21' 18,79" E
Machadodorp - 25 39 '22,42 "S / 30 17' 03.25" E
Em seguida, realize uma pesquisa de baixa altitude dentro da área formada por este retângulo. É simplesmente surpreendente!
Será que o ouro desempenhava algum papel na densa população que viveu nesta região? O região fica a apenas cerca de 150 milhas de um excelente porto, onde o comércio marítimo poderia ter ajudado a sustentar uma população enorme. Mas lembre-se - nós estamos falando de quase 200.000 anos atrás!
As ruínas individuais [veja abaixo] Consistem principalmente de círculos de pedra. A maioria foi enterrada na areia e só são observadas através de satélites ou aeronaves. Alguns círculos foram expostos durante a mudança climática com o vento soprando a areia, e revelando as paredes e as fundações.
"Me vejo com uma forma justa de mente aberta, mas devo admitir que levou bem mais de um ano para a "cair à ficha", pois ter a consciência de que estamos realmente lidando com as mais velhas estruturas já construídas pelo homem na Terra, não é algo tão simples para se admitir.
A principal razão para isso é que nós fomos ensinados que nada de importância teria vindo da África Austral. Todas as civilizações poderosas surgiram na Suméria e no Egito e em outros lugares. Dizem-nos que até o fim do povo banto do norte, que deveria ter começado em algum momento do século 12, e que esta parte do mundo foi preenchida por caçadores e coletores e pelos chamados bosquímanos, que não fizeram nenhuma grande contribuição em tecnologia ou civilização ". - Tellinger
Uma história rica e diversa
Quando os primeiros exploradores encontraram estas ruínas, eles assumiram que estavam lidando com cercas de gados feitos por tribos nômades, como o povo banto, como se tivessem estabelecido que no sul da terra em todo o século 13 não houve registro histórico anterior de qualquer velha civilização capaz de construir uma comunidade tão densamente povoada. Então, pouco esforço foi feito para investigar a região, porque o âmbito das ruínas não foi totalmente conhecida.

Ao longo dos últimos 20 anos, pessoas como Cyril Hromnik, Richard Wade, Heine Johan e um punhado de outros cientistas descobriram que estas estruturas de pedra não são o que parecem ser. Na realidade, acredita-se agora que elas são restos de antigos templos e observatórios astronômicos de civilizações perdidas e que desapareceram há milhares de anos.
Estas ruínas circulares estão espalhados por uma área enorme. Eles só podem ser verdadeiramente apreciadas pelo ar ou através de imagens de satélites modernos. Muitas delas foram quase totalmente erodidas ou foram abrangidas pelo movimento do solo na agricultura e no tempo. Alguns círculos sobreviveram o suficiente para revelar o seu tamanho enorme, com algumas paredes com quase 5 metros de altura e mais de um metro de largura em alguns lugares.
Olhando para toda a metrópole, torna-se evidente que esta era uma comunidade bem planejada, desenvolvida por uma civilização altamente evoluída. O número de minas de ouro antigas sugere a razão do estabelecimento desta comunidade neste local. Encontramos estradas - algumas com centenas de quilômetros - que ligavam a comunidade e a agricultura em terraços, muito semelhantes às encontradas nos assentamentos Inca, no Peru.
Mas uma pergunta implora por uma resposta - como isso poderia ter sido feito por seres humanos 200.000 anos atrás?
Como esta região foi datada
Uma vez que as ruínas foram analisadas, os pesquisadores ficaram ansiosos para colocar a civilização perdida em uma perspectiva histórica. As pedras foram cobertas com uma pátina que parecia muito velha, mas não havia elementos suficientes para a prova do carbono-14. Foi então que foi revelado uma descoberta da possibilidade da idade do sítio, e isso provocou um frio na espinha dos arqueólogos e historiadores!