24 de fev de 2011

Menina com visão de Raio- X? O caso Natasha Demkina

Ela não é filha do Super-Homem e tampouco veio de Kripton. Natasha Demkina é celebrada na Rússia como "a menina com a visão de raio-x". A jovem de 21 anos, nascida na cidade de Saransk, diz ter o dom de uma segunda visão, que lhe dá o poder de ver os órgãos internos de seres humanos, tal qual um aparelho de raio-x.
A jovem "paranormal" quer ajuda para ampliar o trabalho assistencial aos mais necessitados.
"Eu posso ver toda a estrutura de um corpo humano, como os órgãos internos estão posicionados e como eles estão funcionando. É difícil explicar como identifico doenças. Órgãos com problema produzem um tipo específico de radiação. A segunda visão só está ativa em mim durante a luz do dia, à noite não funciona", afirmou Natasha, citada pelo jornal "Pravda". Ela também não consegue ver os próprios órgãos.
Segundo a imprensa russa, os diagnósticos de Natasha são, muitas vezes, mais precisos que aqueles obtidos por médicos usando equipamento de última geração. Entretanto, quando confrontada por um teste do canal Discovery, a russa não conseguiu demonstrar seus supostos poderes. Impostora? Natascha rebateu, dizendo que as condições do teste não lhes eram favoráveis e não permitiram que ela exercitasse o "dom".

As "habilidades" especiais de Natascha foram descobertas quando a russa tinha 10 anos. Nos últimos anos, Natascha tem viajado por várias partes do mundo para demonstrar a sua "segunda visão". Desafiada pela repórter Briony Warden, do tablóide londrino "Sun", a russa apontou as múltiplas fraturas que ela havia sofrido em um acidente de carro.
Depois disso, testes no Japão confirmaram o "dom" da jovem. Natasha foi capaz de identificar uma prótese de joelho em uma pessoa, apontar órgãos internos assimétricos em outra e gravidez em estágio inicial em pacientes de um hospital de Tóquio. Mas os médicos ficaram intrigados mesmo quando ela conseguiu diagnosticar uma rara curvatura ondular na coluna de um paciente.
Para mais pesquisas sobre Natasha Demkina, clique aqui!