9 de fev de 2011

O Mistério que ate não foi desvendado com os aviões brasileiros






Uma vez que, nesse sentido, as estatísticas são frias e quase sempre não inteiramente divulgadas. Na foto acima, vemos o PP-VLU, avião da carga da empresa aérea brasileira VARIG, que simplesmente sumiu em pleno ar e sem qualquer comunicação de emergência durante um vôo que partira em 30 de janeiro de 1979 do Aeroporto de Narita, em Tóquio, com destino ao Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, com escala intermediária em Los Angeles. O imenso Boeing 707 levava 10 ocupantes, além da carga que transportava, e sumiu após 30 minutos da partida - precisamente quando sobrevoava a contraparte do Triângulo das Bermudas no Oceano Pacífico - região esta conhecida como "Triângulo, ou Mar do Dragão" - igualmente notável pelo inexplicável número de desaparecimentos de navios, aviões e seres humanos - isso sem contar a intensa atividade dos UFOs naquela sinistra área! Uma aeronave desse porte simplesmente não desaparece sem deixar quaisquer traços, tal como foi esse estranho caso - conhecido nos meios da aviação comercial brasileira como "O Mistério do Pacífico". O quê teria acontecido então? 





A mesma pergunta que se aplica a esse outro estranho caso, o qual, nesse particular merece ser relembrado. 13 de maio de 1980, um avião do tipo Islander a serviço do Projeto RADAM, Órgão Governamental Brasileiro, parte do Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio de Janeiro, para cumprir uma "missão sigilosa", levando a bordo dois tripulantes e cinco geógrafas - membros daquele Órgão. O destino era seguir rumo ao litoral Oeste da cidade, após a Pedra da Gávea e a Restinga da Marambaia, seguindo em frente até atingir o litoral do Estado de São Paulo - uma área notável pela alta incidência de UFOs! E essa foi mais uma aeronave que também sumiu no ar, inexplicavelmente e sem deixar quaisquer vestígios!....




..... Alvo da maior e mais longa operação de buscas que se tem notícia, absolutamente nada foi encontrado do avião, cujo prefixo era PT-KHK, ou dos seus sete ocupantes. Ninguém soube que tipo de "missão sigilosa" era mesmo aquela, exceto NÓS, uma vez que uma das geógrafas desaparecidas confidenciara a uma amiga, por sinal nossa conhecida, a natureza da tal busca: - levantamentos anteriores, realizados mediante tecnologia infravermelha, haviam detectado ESTRANHAS EDIFICAÇÕES SUBTERRÂNEAS - algo de natureza fantástica e desconhecida - profundamente presentes e estabelecidas ao longo desse litoral - em suma: uma possível base de UFOS!