14 de fev de 2011

Arqueólogos encontram complexo subterrâneo em pirâmide no México

Construção foi descoberta na pirâmide de Quetzalcoatl, em Teotihuacán.
Túnel teria sido fechado há 1,8 mil anos.


Um complexo subterrâneo foi localizado sob a pirâmide de Quetzalcoatl, no sítio arqueológico de Teotihuacán, conforme divulgou o Instituto Nacional de Antropologia e História mexicano (INAH). A construção, composta por um túnel, daria acesso a uma série de galerias sob o templo dedicado a uma das principais divindades astecas, com aspectos de serpente e de pássaro.
Segundo os arqueólogos, a entrada do complexo estaria há 12 metros de profundidade e foram necessários oito meses de escavações para descobri-la.

Entrada do túnel de 100 metros que leva a uma série de galerias sob a pirâmide de Quetzalcoatl, uma das principais dividades astecas, em Teotihuacán, no México. 
Entrada do túnel de 100 metros que leva a uma série de galerias sob a pirâmide de Quetzalcoatl, uma das principais dividades astecas, em Teotihuacán, no México. (Foto: AFP PHOTO / INAH)

Os especialistas acreditam que o local pode conter os restos de governantes da antiga cidade no centro do México.
A entrada do túnel teria sido fechada há 1,8 mil anos pelos habitantes e a estrutura é anterior à construção do tempo de Quetzalcoatl. O local recebia oferendas divarsas como ornamentos fabricados com conchas, jade, ardósia e obsidianas.
Ao todo, o complexo teria 100 metros de profundidade. Descoberto em 2003 por Sergio Gómez e Julie Gazzola, o complexo só pode ser explorado após sete anos de planejamento e captação de recursos financeiros. A equipe que realizou o trabalho é composta por 30 profissionais.
Fonte: G1