19 de jan de 2011

Publicação dos jornais sobre a Batalha de Los Angeles em 1942

Jornal publicado em 26 de fevereiro de 1942

A região de Los Angeles viveu horas de grande apreensão na madrugada de ontem

Uma verdadeira Batalha em Los Angeles
Os holofotes atuaram durante toda à noite
As baterias antiaéreas desta cidade e arredores dispararam, durante a madrugada, granadas sobre granadas contra um objeto voador não identificado que foi visto movimentando-se pelo céu.
O referido objeto foi primeiramente avistado perto da localidade de Baldwin Hills, subúrbio desta cidade, pouco depois de três horas da madrugada. Imediatamente se fez uma verdadeira barragem de holofotes e de fogo antiaéreo contra o móvel de feitio indistinto que voava em velocidade reduzida.
Pouco depois o objeto misterioso rumava em direção à Califórnia Meridional.
Observadores chegaram a ver segundo declararam, cerca de dois ou mais aparelhos aéreos, aviões de guerra, que teriam sido avistados no raio de ação de vinte ou trinta holofotes. Mais tarde, porém, essa suposição foi posta de lado, porque se verificou não se tratar do objeto procurado, mas um dos aviões americanos que tinham saído em sua perseguição.
O fantástico visitante noturno movia-se no rumo sul, presumidamente sobre Huntington Park, na extremidade ocidental de Los Angeles, para a direção de Long Beach, pela costa. As quase três e meia, observadores teriam visto o objeto sobre o rico campo petrolífero e as colinas ao sul de Long Beach, com os holofotes acompanhando-o de perto, e contendo-o num centro de luz. Granadas eram vistas explodindo freqüentemente perto do alvo perseguido, mas nenhuma parecia atingi-lo.
O canhoneiro parou finalmente por volta das três e meia da madrugada.
Antes de se verificar a estranha ocorrência, havia sido ordenado o Black Out pelas as autoridades de precaução contra raios aéreos. A medida atingira quase toda a zona costeira da Califórnia, e não se soube de imediato, qual o motivo determinante.
Tanto relativamente ao Black Out somo ao caso do objeto em movimento que foi atacado pelas baterias antiaéreas nada puderam declarar as autoridades de precaução antiaérea. Isso se deu na área do porto de São Pedro que teve Black out às duas horas e vinte oito minutos da madrugada, em Santa Mônica, que o teve dois minutos depois. Em San Bernardino, a 50 milhas de Los Angeles, no interior, a ordem do apagar das luzes foi dada às duas horas e quarenta e dois minutos e três horas da madrugada e as autoridades competentes a renovaram sem explicação.
Os jornalistas, naturalmente interessados pelo que se dera na madrugada nesta cidade e arredores procuraram as autoridades do exército para que lhes explicassem. Nada quiseram, todavia declarar as mesmas, e logo, vários palpites começaram a correr, havendo quem supusesse se tratar de um balão ou de algum pequeno aeroplano que tivesse passado sobre a área da Califórnia e que poderia ter sido inimigo ou até mesmo americano.
Esta suposição foi baseada no fato de que o referido objeto levara aproximadamente 30 minutos para atravessar 25 milhas, o que representa uma velocidade muito reduzida para um avião de guerra.
Aviões do exército entraram imediatamente em ação, mas não se disse se conseguiram entrar em contato com o objeto novamente.
"Nada podemos declarar, enquanto não recebermos informações completas sobre esta ação", disseram as autoridades.
"Não houve qualquer informação de que tivesse havido sequer a mínima tentativa de lançamento de bombas em toda a área atravessada pelo misterioso objeto e visitante noturno, embora nela haja, como se sabe muitas fábricas de materiais de importância vital para a defesa do país, como estaleiros e outras indústrias de defesa.
Toda a estrada ficou como dia devido os holofotes, desde Los Angeles a algumas milhas fora.
Aliás, as medidas anteriores de precaução antiaérea tinham compreendido larga área, indo de San Luis Blapo até a fronteira mexicana, numa extensão de trezentas milhas da linha da costa da Califórnia.
Durante todo este tempo, porém, não houve nenhuma prova de atividade inimiga na área. O Black Out anterior à noite foi ordenado como precaução devido à presença de um submarino inimigo ao longo da costa da Califórnia.
O objeto misterioso foi assinalado e perseguido pelos canhões antiaéreo e pelos feixes de luz dos holofotes, numa altura de oito mil pés ou mais.
Por fim, de San Francisco se comunicou o texto de uma nota divulgada pelo "comando da defesa no ocidente", que resumiu todas as informações espalhadas, não elucidando, porém o objeto que tanta sensação causou.
"Cidades na área de Los Angeles foram sujeitas ao Black Out às duas horas e vinte e seis minutos da madrugada de hoje, por ordem do comando de interceptadores, ao ser assinalado na área um aparelho voador não identificado. Embora notícias desencontradas corressem e todo esforço fosse feito para se averiguar os fatos, tornou-se evidente que não foram atiradas nenhuma bomba e nem derrubado nenhum avião. Houve considerável atividade de fogo antiaéreo, e o sinal de tudo limpo foi dado às sete horas e vinte e um minutos desta manhã".
O que disse o Sr. Knox
O secretário da Marinha, senhor Frank Knox, declarou à imprensa que as únicas notícias por ele recebidas sobre a falada atividade aérea inimiga na área de Los Angeles ontem à noite foram relativas a um falso alarme.
E acrescentou o secretário: "Não houve nenhum avião inimigo sobre Los Angeles ontem à noite, pelo menos de acordo com tudo quanto sei. Apesar de todo esforço do reconhecimento aéreos dos nossos aparelhos, nada foi descoberto".