21 de jan de 2011

Dentes de macacos antropoides questionam tese sobre nossos ancestrais

Dentes fossilizados de pequenos macacos antropoides, datando de 38 a 39 milhões de anos atrás, trazem um novo esclarecimento sobre a origem africana ou asiática dos nossos ancestrais mais distantes, segundo os trabalhos de uma equipe franco-líbia publicados nesta quarta-feira.
A origem dos antropoides, primatas que incluem macacos e humanos, gerou debate entre paleontólogos durante anos. A hipótese de uma origem africana foi há muito tempo privilegiada, mas esses recentes trabalhos, alguns conduzidos na Birmânia e na Tailândia por Jean-Jacques Jaeger (Universidade de Poitiers, França), tendem a favor de uma origem asiática há mais de 55 milhões de anos.
Os fósseis encontrados na Líbia central, em Dur At-Talah, complicam o cenário. Eles revelam a existência de três formas de antropoides africanos, os mais antigos conhecidos neste continente, segundo o estudo publicado na revista científica "Nature".
A partir dos fósseis descobertos na África (Faium no Egito e Bir-El-Ater na Argélia), até o presente, era conhecida somente uma forma de primatas antropoides, com 37 milhões de anos, mas esses outros passam os 39 milhões ou 38 milhões de anos, e são três, explicou Jaeger.
Philippe Wojazer/Reuters
Dentes fossilizados de primatas de 39 milhões de anos ditam novos rumos sobre a origem africana
Dentes fossilizados de primatas de 39 milhões de anos ditam novos rumos sobre a origem africana
"Dois milhões de anos antes, já existiam esses três, então, a história se complicou. E entre os três, há uma forma asiática reconhecida como tal por especialistas. Logo, isso aponta o sentido de migração da Ásia para a África", declarou à AFP.
Os dentes fossilizados encontrados no deserto líbio são de pequenos primatas, cujo peso adulto é estimado em 120 gramas para a menor forma e 470 gramas para a maior.
"Eram primatas que se pareciam mais com saguis do que com ratos. Tinham mãos prêenseis [habilidade de agarrar objetos] com polegares opositores, unhas no lugar de garras e cauda certamente para ajudar no equilíbrio quando pulavam ou escalavam um galho", explicou.
"[O pequeno tamanho] valida uma hipótese formulada a partir de descobertas asiáticas, ou seja, que o início da história dos antropoides, nossa história, começou por um estágio de pequeninos tamanhos", precisou o pesquisador.
Os fósseis encontrados na Líbia são os mais antigos representantes africanos desta linhagem de antropoides, segundo o estudo. Após aparecerem na Ásia, teriam migrado para a África, berço da humanidade, onde eles teriam encontrado condições para se diversificar e crescer em tamanho.
Os três grupos diferentes identificados chegaram da Ásia ou seriam fruto de uma primeira diversificação que teria acontecido na África? A questão segue sem resposta.


Fonte: Mistérios da Humanidade