17 de jan de 2011

Arqueólogos sauditas descobrem inscrições do tempo dos faraós


Arábia Saudita vem aumentando esforços para promover achados. No começo do ano, governo exibiu resultados no Museu do Louvre.


A Arábia Saudita descobriu as primeiras inscrições em hieróglifos no reino, as quais mencionam um faraó egípcio de mais de 3 mil anos atrás, informou a imprensa local.
As inscrições, encontradas numa rocha perto da cidade de Tabuk, no norte do país, citam o nome do faraó Ramsés III e se referem ao século 12 antes de Cristo, segundo informou a agência estatal de notícias SPA no fim da noite de domingo.
Ramsés III governou o Egito Antigo de 1.192 até 1.160 a.C
A descoberta foi feita em julho no oásis de Tayma, que, segundo dizem agora os arqueólogos, era um ponto importante na rota terrestre entre a costa oeste da Arábia e o vale do rio Nilo, no Egito.
Tayma é mencionada em antigos textos assírios que datam do século 8 a.C. e é citada várias vezes na Bíblia hebraica. O rei babilônico Nabonidus passou 10 anos em Tayma. Seu complexo real está sendo escavado. No ano passado, um fragmento de um texto cuneiforme citando Nabonidus foi descoberto lá.
Nos últimos anos, a Arábia Saudita vem aumentando os esforços para promover descobertas arqueológicas e culturais. No começo deste ano, o governo exibiu alguns dos achados no Museu do Louvre, em Paris.