30 de ago de 2011

Pesquisadores descobrem exemplos mais antigos de madeira


Corte transversal de uma planta de 407 milhões de anos com uma pequena quantidade de madeira
Pequenas plantas com 400 milhões de anos ajudam a entender a evolução da madeira até o surgimento das grandes árvores.
Duas pequenas plantas, ambas com aproximadamente 400 milhões de anos, são os exemplos mais antigos de madeira, segundo um novo estudo.
A mais velha das duas plantas antecede outros antigos exemplos de madeira em pelo menos 10 milhões de anos.
Philippe Gerrienne, geólogo da University of Liege, na Bélgica, identificou os espécimes junto a colegas da França e dos EUA. Eles descrevem as plantas na edição atual da revista 'Science’.
As duas plantas são do período devoniano, e as seções transversais fossilizadas dos caules mostram anéis de células irradiando para fora do centro, como anéis de árvores.
Um espécime tem 397 milhões de anos e vem do Canadá; o outro, da França, tem estimados 407 milhões de anos.
Anteriormente, pesquisadores costumavam debater se a madeira teria evoluído para ajudar as plantas a crescerem mais, ou se desenvolvido como um meio para as plantas puxarem a água para cima.
Como as plantas recém-identificadas tinham apenas alguns centímetros de altura, os pesquisadores escreveram que é mais provável que a madeira servisse como um sistema de encanamento para puxar a água.
Embora as origens da madeira permaneçam um mistério, cientistas acreditam que ela possibilitou o surgimento das grandes plantas perenes.
Os resultados também sustentam pesquisas anteriores indicando que a madeira pode ter evoluído de maneira independente para diferentes linhagens de plantas e em diferentes locais.

Fonte: IG