26 de jul de 2011

Suposto objeto voador em vídeo seria balão junino, diz ufólogo

G1 OUVIU PRESIDENTE DO INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO DE FENÔMENOS AEROESPACIAIS. AERONÁUTICA E PM NÃO REGISTRARAM CASO DE ÓVNI NA REGIÃO NO SÁBADO.
O vídeo que mostra um suposto objeto voador não identificado (óvni) entre a noite de sábado (23) e a madrugada deste domingo (24) em Embu, na Grande São Paulo, mostra, provavelmente, a cangalha de um balão de festa junina.
A afirmação é do presidente do Instituto Nacional de Investigação de Fenômenos Aeroespaciais (Infa), o engenheiro e ufólogo Claudeir Covo, que analisou as imagens.
As cenas também foram vistas por outros ufólogos, que manifestaram suas opiniões ao presidente do Infa.
Em entrevista por telefone ao G1, Covo, que já dedica 45 anos dos seus 61 anos de idade à pesquisas de óvnis, afirmou que o objeto que aparece nas cenas não é um disco voador.
Segundo ele, três hipóteses podem explicar o suposto fenômeno. A primeira delas é que as luzes que aparecem se movimentando em círculo em volta de um núcleo de luz azul são luzes de led que compõem a cangalha de um balão junino.
“Disco voador eu tenho certeza que não é. A primeira possibilidade é que seja mesmo a cangalha de leds de um balão. Basta uma bateria para que as luzes fiquem acessas por diversas horas”, afirmou Covo, que também é coeditor de uma revista sobre ufos (sigla em inglês para unidentified flying object, que traduzido para o português significa o mesmo que óvnis).
Ainda de acordo com Covo, as outras duas hipóteses levantadas por ele e seus colegas que viram as imagens é que o suposto óvni em Embu seja a luz refletida de um holofote ou ainda, numa situação mais improvável, algo que foi lançado da terra para o céu.
"Se você me pergunta se existe disco voador ou se já vi algum, vou dizer que o que existe são objetos voadores não identificados. Sobre extraterrestres, nada foi comprovado pela ciência ainda", disse Covo.
Sem registro
Procuradas nesta manhã, as assessorias de imprensa da Aeronáutica, em Brasília, e da Polícia Militar, em São Paulo, informaram que não registraram nenhuma ocorrência envolvendo óvni em Embu entre sábado e domingo.
Testemunha
“A terra há de me comer se eu estiver mentindo, mas eu vi um objeto em forma de disco com várias luzes piscando. Girava em torno do próprio eixo. Com luzes meio amareladas e uma luz azul bem forte piscando ao centro”, disse Cringer Ferreira Prota, neste domingo, por telefone ao G1.
"Não sei o que era, mas não era balão. Pode ser que tenha sido um satélite americano, russo ou brasileiro".
Cringer afirmou ser policial militar em Embu, mas disse não ter procurado a PM para comentar o assunto. Segundo a testemunha, ele e outras 30 pessoas viram o suposto óvni próximo a um cemitério, no bairro Santa Tereza, em Embu.
"Eu não filmei, mas muitas pessoas filmaram. Era bem grande, do tamanho de um avião boeing. O que me chamou a atenção é que ficava estático".
Fonte: G1