21 de jul de 2011

México: arqueólogos encontram objetos de oferenda de 900 anos

Oferenda funerária de 900 anos encontrada nas ruínas do sítio pré-hispânico Cerro del Teúl
Uma oferenda funerária de 900 anos foi encontrada nas ruínas do sítio pré-hispânico Cerro del Teúl, no estado de Zacatecas, no centro do México, segundo informou o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH).
Os arqueólogos encontraram 540 caracois, 101 placas, 12 cascos animais, três contas de pedra verde, um guizo e duas pinças de cobre, além de outros objetos.
Segundo os especialistas, a oferenda foi colocada em homenagem a um membro da elite local enterrado entre os anos de 1100 a 1300. As informações são da agência Ansa.
A descoberta se deu próximo a um forno da época pré-hispânica, utilizado entre os anos 900 a 1.200 para fundir cobre, encontrado no ano passado na região de Terraza de los Techos Quemados.
As oferendas estavam localizadas dentro de uma estrutura arquitetônica, provavelmente uma plataforma que data de 1200 a 1300, sob a qual está a urna funerária. Os objetos estavam dispostos uns sobre os outros, o que levou os arqueólogos e escavarem 10 níveis.
A maior parte dos materiais encontrados integrava uma espécie de rosário, uma vez que tinham pequenos furos no centro, além de um mosaico.
O arqueólogo Enrique Pérez, que participa das escavações, disse que o funeral ocorreu em uma época na qual Cerro del Teúl foi um centro comercial e cultural em contato com pessoas de outros locais da parte oeste do país, provenientes de uma região conhecida como Rede Aztatlán, localizada nos estados de Jalisco e Nayarit, banhados pelo Oceano Pacífico.
Segundo o especialista, a ocorrência das pinças de cobre abaixo do crânio, entre a mandíbula, denota que o falecido tinha um importante status social, e documentos indicam que o objeto era carregado por sacerdotes. Pérez considera, porém, que o personagem poderia também ter sido um governante da região.