23 de jun de 2011

Crônica do Filme Sinais


Sinais, filme estrelado pelo ator Mel Gibson, trata de um dos objetos de pesquisa da ufologia, os círculos nas plantações (Crop Circles) ou, como são mais conhecidos, Círculos Ingleses, pois se trata de um fenômeno que ocorre com maior frequência na Inglaterra.
O filme em si é bem elaborado e nos coloca diante do dilema, o que são os círculos nas plantações? Qual sua verdadeira função? No correr do filme surgem muitas teorias sobre a sua utilidade, que vão desde sistema de navegação até marcas de reconhecimento.



Vale lembrar que existem algumas falhas no filme sendo uma das mais curiosas para quem acompanha casuística o fato do círculo ter aparecido em um milharal, o que é raro de acontecer, além de também precisar ser observado que os alienígenas do filme arquitetaram invadir um planeta cujos 3/4 da superfície são nocivos a eles.


O erro do milharal


No filme Sinais, da Disney, a formação do "círculo" é encontrada no meio de um uma plantação de milho. Na realidade, o milho não é o melhor meio para a formação em colheitas e muitos poucos são encontrados em milharais. Quando os produtores do filme foram para a Inglaterra para consultar os experts em círculos, lhes foi dito que os círculos eram feitos nas colheitas de milho (em inglês, corn). Para um europeu, "corn" cobre todos os tipos de cereais como trigo, cevada, aveia e assim por diante. Para os americanos, corn significa apenas milho. Daí o erro.


Apesar de possuir alguns erros, o filme em sí é válido para uma disseminação da ufologia, a temática do filme rege principalmente a velha questão: "Eles são amigos ou são hostis?". A trama muito bem elaborada prende o espectador do inicio ao fim do filme, aqui eu dou uma ressalva em uma das partes mais impressionantes do filme que é a cena do milharal, os amantes de um bom filme de suspense a cada passo do personagem principal terão um prato cheio para saborearem.

Quanto a minha nota... bem apesar de ser um bom filme, e de muitas vezes ele se desviar do assunto principal, exibindo as recordações de Gibson sobre o passado como reverendo e a perda de sua esposa, e pelo erro de fazerem o círculo em um milharal tirarem muito do brilhantismo do filme, além do ET que deixou um tanto a desejar apesar de ser bem feito... eu dou nota 8,5.