27 de abr de 2011

Kennedy teria alegado encobrimento da CIA em inquérito sobre UFOs

A carta desconhecida

Realidade ou projeção de livro? Talvez não haja resposta
Uma história que combina acobertamento ufológico com o assassinato de John F. Kennedy, mina de ouro para os teóricos da conspiração. É o que o autor William Lester diz que descobriu durante pesquisa feita para novo livro sobre Kennedy: um memorando escrito por JFK e dirigido a Agência Central de Inteligência [Central Intelligence Agency, CIA] em que o presidente solicita informações confidenciais sobres UFOs.
Supostamente manuscrito em 12 de novembro de 1963, ele teria ordenado que o diretor da CIA organizasse os arquivos relacionados a UFOs e o informasse de todos os casos "desconhecidos". Dez dias depois, Kennedy foi assassinado. O documento recém descoberto acrescenta combustível para o fogo eterno que cerca a morte do presidente, mas é autêntico?
"Há algo de estranho nisso"
Lester, um pesquisador do paranormal, PhD e autor do livro A Celebration of Freedom: JFK and the New Frontier [Celebração da Liberdade: JFK e a Nova Fronteira, Wasteland Press, 2010], disse que obteve o memorando juntamente com outros dois documentos da CIA, de acordo com a Lei de Liberdade de Informação [FOIA].
"O governo regularmente desclassifica documentos depois de um certo tempo e então você tem que apresentar um pedido para obtê-los", disse Lester [O Brasil está prestes a seguir o mesmo exemplo, desde o dia 19 de abril, veja Senado acaba com sigilo eterno de documentos]."Quando eu estava com o processo em andamento, as cartas foram liberadas e divulgadas ao público. Isso aconteceu em 2006 ou 2007", declarou. "Na época, acho que outras pessoas estavam fazendo o mesmo".
O manuscrito top secret não apareceu em nenhum outro lugar além da obra de Lester, porém, alguns arquivistas questionam sua autenticidade. Um técnico de investigação da Biblioteca JFK, em Boston, que pediu para não ser identificado, foi incapaz de encontrar uma cópia do mesmo em seu acervo presidencial, que contém cópias de todas as cartas de JFK.
"Fizemos algumas pesquisas sobre os documentos presidenciais para tentar encontrar alguma evidência do 12 de novembro de 1963, da carta enviada ao diretor da CIA, John McCone", disse o técnico a Little Life's Mysteries. "Apesar do fato de que JFK mantinha cópias de carbono de todas as suas cartas, mesmo as classificadas, na busca pelos arquivos do escritório do presidente, da CIA, nos arquivos de Segurança Nacional (NSA) e da Agência Espacial Norte-Americana (NASA), nós poderíamos e deveríamos encontrar alguma evidência deste memorando ou algo parecido", salientou ele.
Além disso, este não pareceria com os outros top secret que Kennedy escreveu durante a sua presidência."Isso é uma coisa muito estranha", observou o técnico. "O mais insólito é que o documento está apagado (tarja preta) em vários lugares, como o nome do diretor e o título do documento, que normalmente distingue em qual agência foi gerado". A impressão de top secretna parte superior da carta referente a itens secretos, são geralmente carimbados com tinta preta e letras grandes", completou.
O elo perdido?
Lester afirmou que a desclassificação do novo memorando seria, portanto, o elo perdido em uma teoria da conspiração em torno de outro documento que, para muitos teóricos, indicaria que a CIA matou Kennedy para evitar seu envolvimento no segredo sobre UFOs. No entanto, este segundo também é suspeito. Denominado "burned memo" [memorando queimado], foi passado para a mídia em 1999 por uma fonte anônima que dizia ser um ex-agente da CIA. O suposto vazador disse que trabalhava para a mesma entre 1960 e 1974 e retirou a carta, que os especialistas nunca tinham verificado como autêntico, a partir de um incêndio, quando a agência estava queimando alguns de seus arquivos mais sensíveis.

Eis o tal memo
Eis o tal memo
No "memo queimado" [para visualizar em maior resolução, clique aqui], o diretor da CIA na época (seu nome é apagado) alegadamente escreveu: "Lancer (ou lanceiro) [nome de código da CIA para JFK] fez algumas perguntas sobre as nossas atividades, que não podemos falar. Por favor, envie a sua opinião negativa o mais tardar em outubro. Sua ação a esta questão é fundamental para a continuidade do grupo."
O novo memorando, segundo Lester, provaria realmente que Kennedy sondava a CIA sobre UFOs e que ela poderia ter tomado medidas para impedir isso. "Quer  dizer que se Kennedy tivesse conseguido um certo nível de conhecimento dos documentos emitidos pela NASA ou da CIA, ele não teria divulgado essa informação para o público americano? Quem sabe até onde teria levado?", comentou.
A maioria dos historiadores acreditam que o memo queimado seja uma farsa, no entanto, a ligação ao plano secreto da CIA para assassinar JFK seria certa. Outra alternativa é que mesmo falsificado, existiriam várias razões perfeitamente lógicas para Kennedy tê-lo escrito. Lester acredita que o presidente estava interessado nos serviços de inteligência sobre UFOs, por três razões.
Conforme Lester, primeiramente Kennedy estava preocupado que os UFOs vistos pelos soviéticos seriam mal interpretados por como aeronaves dos EUA se comportando de forma provocativa. Isto pode ser o interesse de Kennedy quando ele (supostamente) escreveu: "É importante que façamos uma distinção entre conhecidos e desconhecidos, no caso dos soviéticos confundirem nossa ampla cooperação como um meio de coleta de informações de sua defesa ou programas espaciais."
"O segundo motivo do inquérito Kennedy poderia ter sido seu interesse óbvio em viagens espaciais, no momento de sua (suposta) escrita, a NASA era uma nova agência", explicou Lester, e "toda a questão do espaço e da vida no espaço exterior, estava na vanguarda do pensamento de todos. Terceiro, houve uma preocupação natural sobre UFOs no momento, devido a um surto de incidentes relacionados a avistamentos", completou.
Na década de 60 quase todo o mundo estava interessado em UFOs. JFK, NASA, CIA e os cidadãos. 
fonte: Ufo.com