21 de mar de 2011

O Magnetismo

O maglevs (abreviatura de "levitação magnética", em inglês) é um meio de transporte em que campos magnéticos fazem levitar um veículo sobre uma deslizadeira especial. Os veículos maglev, que atingem 450 km/h, poderiam competir com vôos curtos entre cidades, pois o tempo das jornadas é quase o mesmo. Na Alemanha e no Japão, testes apontaram para velocidades de até 550 km/h. Estas altas velocidades são possíveis porque a deslizadeira e o veículo não se tocam quando este se encontra em movimento.
A principal fonte de resistência para um veículo maglev é o ar, problema que pode ser resolvido por ajustes aerodinâmicos. Ao contrário dos trens convencionais, os maglevs não transportam unidades de propulsão, que se situam nas deslizadeiras.
Os inovadores sistemas de guias e de propulsão eliminam a necessidade de rodas, freios, motores e dispositivos para captar, converter e transmitir a energia elétrica. Consequentemente, os maglevs são mais leves, silenciosos e menos sujeitos ao desgaste que os trens tradicionais.

Os chamados maglevs (abreviatura de "levitação magnética", em inglês), que hoje só operam comercialmente em um pequeno trecho na China, viajam a altíssimas velocidades, acima de 500 km/h.
Os trens eliminam o atrito com os trilhos, já que os vagões são dotados de magnetos, ou imãs, que fazem os carros flutuarem.
Em 2003, um maglev japonês atingiu 581 km/h.

Trazendo isso para o assunto do Blog:
Pergunta: Como funcionam os discos voadores?
Resposta: Funcionam com o aproveitamento da força magnética, na lei de atração e repulsão dos pólos; e essa energia ou combustível imponderável é captada através da cúpula superior. Essas cúpulas, por tratamento específico a que são submetidas em sua fabricação, têm propriedade absorvente e energética, tornando-as a parte mais sensível do aparelho. Os jogos de anéis que eles possuem são movimentados pela energia concentrada no pólo magnético existente sobre o eixo central que, em alguns "discos", tem a conformação de uma esfera cor de topázio, brilhante, e é o ponto convergente e captador das emissões de fluidos magnéticos transmitidos das estações do solo ou das aeronaves de maior capacidade que estacionam, em pose estática, no mesmo campo do orbe.

Notaram alguma semelhança entre o trem e os Discos Voadores ?


Tomara que o próximo passo desse tipo de tecnologia seja a construção de naves que voem velocidades jamais vistas pelo homem.