5 de mar de 2011

Civilizações antigas e seus mistérios


Conhecemos muito pouco sobre a história das civilizações antigas.e geralmente ela está cercada de mistério e fatos inexplicáveis. Uma coisa é certa, não devemos substimar nossos antepassados.
Vikings: Os Vikings antigos membros da Escandinávia eram comerciantes, guerreiros e piratas. Entre finais do século VIII e do século XI pilharam, invadiram e colonizaram as costas da Escandinávia, Europa e ilhas Britânicas. O período de expansão desses povos é denominado Era Viking. Embora sejam conhecidos principalmente como um povo de terror e destruição, eles também fundaram povoados e fizeram comércio pacificamente. A imagem histórica dos vikings mudou um pouco ao longo dos tempos, e hoje já se admite que eles tiveram uma enorme contribuição na tecnologia marítima, na construção de cidades, descobertas geográficas e até instituições de governo.
Os vikings eram, de fato, violentos. Provavelmente num grau de violência igual ao dos romanos, talvez com poucas diferenças. Mas não eram adeptos da tortura. Como se sabe a tortura era uma ferramenta de uso essencialmente político dos reis europeus e da igreja com a inquisição, vikings eram piratas pragmáticos: chegavam, atacavam, partiam e voltavam, quando se interessavam pelo lugar. Numa guerra preferiam a morte rápida do inimigo, no fio da espada ou a golpes de machado.
Enfim, os vikings sempre lutaram muito para sobreviver e conquistaram, durante um tempo, boa parte da Europa.
Aqui vemos um barco viking:
drakskepp2
Você acha que um povo deve fazer o que for preciso para sobreviver como os Vikings fizeram?
Maias: A civilização maia foi uma cultura mesoamericana pré-colombiana, com uma rica história de 3000 anos. Contrariando a crença popular, o povo maia nunca “desapareceu”, pois milhões ainda vivem na mesma região e muitos deles ainda falam alguns dialetos da língua original. Este artigo discorre principalmente sobre a civilização maia antes da conquista espanhola.
As evidências arqueológicas mostram que os maias começaram a edificar sua arquitetura cerimonial há 3000 anos.
Muitos consideram a arte maia da Era Clássica (200 a 900 d.C.) como a mais sofisticada e bela do Novo Mundo antigo. Os entalhes e relevos em estuque de palenque e a estatuária de Copán são especialmente refinados, mostrando uma graça e observação precisa da forma humana.
Um povo extremamente evoluído e organizado para sua época, o suficiente para fazê-los durarem mais de 3000 anos.
Arte Maia:
294pxpalenquerelief
Como o texto diz, os maias não desapareceram, só no mínimo foram reduzidos, o que poderia ter acontecido com esse povo?
Egito: Terra do Nilo e das Pirâmides, o Egito fascina a quem dele se aproxima, envolvendo a todos num clima de mistério e grandiosidade. De Heródoto a Napoleão, e até os dias de hoje, a história da civilização egípcia vem sempre se mostrando mística, quase etérea, resultado da inevitável mistura de deuses, mitos, monumentos, personagens que marcaram, indelevelmente, a história da humanidade.
Quando se fala no Egito da Antiguidade, as primeiras coisas que nos vêm à mente são as imagens das grandes pirâmides, as múmias e artefatos dos museus, os templos e a atmosfera de aventura.
Sem qualquer sombra de dúvida, a civilização do Egito antigo atiça a nossa imaginação pela aura dos mistérios que a envolve e muito já se sabe a respeito do modo de vida, da estrutura social, da estrutura econômica, das relações políticas do Egito faraônico.
Mas muitas vezes a circulação dessas informações fica restrita ao meio acadêmico ou a umas poucas centenas de pesquisadores dedicados. Infelizmente há muitas coisas que não chegam e nem viram a tona ao público levando a um extenso rol de mistérios, assim como as pirâmides e as tumbas.
Pirâmides, como podem ver tiveram uma boa estrutura ficando de pé até nos dias de hoje:
300pxallgizahpyramids
Você acredita em maldições de tumbas egípcias? Existem inúmeros casos de arqueólogos que entraram em tumbas e morreram na hora ou depois de um tempo. Coincidência, algum tipo de bactéria escondida, uma maldição?
E como esse povo conseguiu fazer pirâmides exorbitais com simetria perfeita utilizando apenas areia, pedras e madeiras?
Incas: Viveram aproximadamente de 3000 a.C. a 1500 d.C. no Peru, Chile, Bolívia e Equador, mais especificamente na Cordilheira dos Andes. Os atuais indígenas do Peru são descendentes dos Incas.
Esse povo ficou conhecido em todo o mundo pela sua cultura, pelos objetos de ouro que confeccionavam, pela utilização de pedras ornamentais em suas obras, canais de irrigação e organização. Os Incas eram politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses, sacrificavam animais e humanos em honra aos deuses que cultuavam.
Homens casavam aos vinte anos e mulheres aos dezesseis. Eles mesmos escolhiam com quem casar e ao realizarem a cerimônia recebiam terras.
Aos 10 anos as mulheres passavam por uma seleção. As mais inteligentes e bonitas, sendo da etnia dos Incas, eram escolhidas e mandadas para Cuzco. Lá eram educadas por mulheres mais velhas. Algumas se tornavam esposas do chefe Inca ou de quem ele indicasse, outras se mantinham virgens para participar das ceitas e confeccionar tecidos.
O restante do povo era responsável pela produção dos alimentos com a agricultura.
A produção dividia-se em três partes: uma destinada ao culto para os deuses, uma ao Inca e a outra à comunidade. O excedente de produção era armazenado em celeiros para períodos de fome ou para festejos. Eles contavam também com um eficiente sistema de irrigação.
A educação dos homens também era dada nas escolas de Cuzco, mas não era como a das mulheres. Era um sistema bem mais severo, não só com aulas de religião e história, mas também aprendiam a lutar e fabricar armas além de praticarem exercícios violentos que para variar, os levavam a morte. Estes que passavam por esta educação tinham a sua orelha furada ao concluir, para indicar que eles faziam parte de uma elite que era valorosa para o Império.
Quanto à sua cultura, praticavam diversas danças em grupos e faziam intensos rituais.
A arquitetura do povo inca também é um fato notável. Além dos enormes desníveis no solo da região, aconteciam muitos terremotos, mas este povo foi tão brilhante em suas construções que até hoje elas permanecem. Tanto os vários quilômetros de estrada entre as montanhas, quanto o sistema de irrigação, as pontes, dentre muitas outras construções.
Os incas mesmo sendo milenares, não criaram nenhum sistema de escrita.
Ornamento Inca observem como possuíam extrema habilidade com o ouro:
mascarainca01
Você acha correto treinar jovens tão rigorosamente? Treinamentos brutais aos jovens não seriam calamitosos sendo que a formação da racionalidade/força/resistência não está completa?
Astecas: Povo conhecido também por Aztecas, foram considerados no inicio nômades, depois de passarem anos vagando pelas regiões da América Central, os astecas permaneceram na região do Lago Texcoco. Ali desenvolveram intensa atividade agrícola e fundaram a cidade de Tenochtitlán.
Explicações da história dão conta que os astecas, por volta do século XIV, invadiram a região meso-americana valendo-se da frágil civilização tolteca que dominava aquela região. Em curto espaço de tempo, conseguiram formar um amplo império formado por centenas de centros urbanos e que contava com uma população de quase 15 milhões de habitantes. Durante sua história o império asteca dominou outros povos da região, dos quais cobravam tributos que reabasteciam as principais cidades do seu império.
No final do século XV, com a chegada dos espanhóis à região, sofreram a crise e o declínio de seu império. As pretensões colonialistas e a cobiça pelos metais preciosos (ouro) incitaram os espanhóis a promoverem a destruição desta antiga civilização. Por meio das guerras, pilhagens e o apoio de povos inimigos, os espanhóis conquistaram toda a região. Com isso, foram perdidas valiosas fontes de conhecimento da cultura desse povo que dominou o Vale do México por mais de duzentos anos.
As maiores construções em qualquer cidade Asteca são templos, construídos sobre enormes pirâmides onde os deuses foram adorados.
Depois das duradouras batalhas contra aldeias sacrificavam os inimigos, arrancavam o coração com eles ainda vivos e bebiam o sangue, principalmente aqueles que queriam ser grandes guerreiros. Depois, assavam e comiam algumas partes do corpo.
Os astecas apesar de sanguinários possuíam um gosto refinado, sendo um dos primeiros povos a manusear o cacau, oferecendo o liquido extraído aos deuses.
Os astecas também domesticavam animais e os mais afortunados podiam abate-los para o consumo em ocasiões especiais.
A cidade/império de Tenochtitlán, bem maior do que qualquer cidade européia da época.
astecahistoria2
Você acha que a brutalidade dos Astecas proporcinou o caminho para criar um império enorme mais rapidamente?
Mongóis: Foram nômades das estepes da Ásia Central.
Guerreiros ferozes que uma vez lutaram entre si por terras de pastagem, e invadiram civilizações desenvolvidas de leste a oeste. No começo do XIII século, os clãs mongóis uniram-se e deram início a uma campanha de conquistas territoriais. Seguindo os passos dos hunos (seus predecessores em mil anos) eles esculpiram um dos maiores impérios que o mundo já viu. Os mongóis habitavam as planícies ao sul do lago Baikal, na Mongólia atual. No seu auge, o império alcançava terras na Coréia, através da Ásia, seguindo adentro da Rússia européia até a costa do Mar Báltico. Eles possuíam a maioria da Ásia Menor, o atual Iraque, atual Irã, Afeganistão, Paquistão, Tibet, partes da Índia, partes de Burma, toda a China e partes do Vietnã.
Abaixo temos Temudjin, mais conhecido como Gengis Khan, o Cã mais conhecido de todos.
200pxgenghiskhan
Gengis Khan começou a conquistar o mundo e no seu auge havia conquistado vários países como diz o próprio texto, se isso tivesse continuado como seria o mundo atualmente?
Roma: Após dominar toda a península itálica, os romanos partiram para as conquistas de outros territórios. Com um exército bem preparado e muitos recursos, venceram os cartagineses nas Guerras Púnicas (século III a.C). Esta vitória foi muito importante, pois garantiu a supremacia romana no Mar Mediterrâneo. Os romanos passaram a chamar o Mediterrâneo de Mare Nostrum.
Após dominar Cartago, Roma ampliou suas conquistas, dominando a Grécia, o Egito, a Macedônia, a Gália, a Germânia, a Trácia, a Síria e a Palestina. Com as conquistas, a vida e a estrutura de Roma passaram por significativas mudanças. O império romano passou a ser muito mais comercial do que agrário. Povos conquistados foram escravizados ou passaram a pagar impostos para o império. As províncias (regiões controladas por Roma) renderam grandes recursos para Roma. A capital do Império Romano enriqueceu e a vida dos romanos mudou.
De acordo com os historiadores, a fundação de Roma resulta da mistura de três povos que foram habitar a região da Península Itálica: gregos, etruscos e italiotas. Desenvolveram na região uma economia baseada na agricultura e nas atividades pastoris. A sociedade, nesta época, era formada por patrícios (nobres proprietários de terras) e plebeus (comerciantes artesãos e pequenos proprietários). O sistema político era a monarquia, já que a cidade era governada por um rei de origem patrícia.
A religião neste período era politeísta, adotando deuses semelhantes aos dos gregos, porém com nomes diferentes. Nas artes destacava-se a pintura de afrescos, murais decorativos e esculturas com influências gregas.
Com o crescimento urbano vieram também os problemas sociais para Roma. A escravidão gerou muito desemprego na zona rural, pois muitos camponeses perderam seus empregos. Esta massa de desempregados migrou para as cidades romanas em busca de empregos e melhores condições de vida. Receoso de que pudesse acontecer alguma revolta de desempregados, o imperador criou a política do Pão e Circo. Esta consistia em oferecer aos romanos alimentos e diversão. Quase todos os dias ocorriam lutas de gladiadores nos estádios (o mais famoso foi o Coliseu de Roma), onde eram distribuídos alimentos. Desta forma, a população carente acabava esquecendo os problemas da vida, diminuindo as chances de revolta.
A cultura romana foi muito influenciada pela cultura grega. Os romanos adquiriram muitos aspectos da arte, pintura e arquitetura grega.
Os balneários romanos espalharam-se pelas grandes cidades. Eram locais onde os senadores e membros da aristocracia romana iam para discutirem política e ampliar seus relacionamentos pessoais.
A língua romana era o latim, que depois de um tempo espalhou-se pelos quatro cantos do império, dando origem ao português, francês, italiano e espanhol.
A mitologia romana representava formas de explicação da realidade que os romanos não conseguiam explicar de forma científica. Trata também da origem de seu povo e da cidade que deu origem ao império. Entre os principais mitos romanos, podemos destacar: Rômulo e Remo e O rapto de Proserpina.
Na foto o famoso Coliseu, onde eram travadas as lendárias lutas entre gladiadores e outros tipos de apresentações para o povo.
circo1
Roma foi transformada num Império ditador conforme o tempo, mas alguns imperadores fizeram um reinado de prosperidade e expansão como o imperador Augusto, você acha que se os governantes fossem pessoas de bem, o seu governo poderia ainda assim ser ditador?
Post feito para o debate de idéias sobre as civilizações/tribos, fiquem a vontade para comentar sobre as citadas ou sobre a que mais lhe agradar.