27 de nov de 2010

O Caso da Perseguição de Thomas Mantell

Já em 1940 casos Ufológicos já eram reconhecidos pelo governo e ducumentados como fato, um destes é o caso Mantell de 1948.

Thomas F. Mantell era um membro da Guarda Nacional Aérea Kentucky, e ao mesmo tempo em um vôo de rotina, se tornaria o primeiro piloto a perder a sua vida ao perseguir um OVNI.

Na manhã de 7 de janeiro de 1948, comandados pelo capitão Thomas F. Mantell, quatro aviões de combate tipo F-51D Mustang regressavam de um vôo de exercício na Base Aérea de Godman, em Fort Knox, Estados Unidos. Nesse momento, o controlador de rádio da torre notificou-os que um objeto não identificado tinha sido avistado no céu, entre as nuvens. Acelerando, os caças saíram em perseguição ao óvni. Um dos caças, com menos combustível, recebeu autorização para pousar. Os outros dois pilotos acompanharam Mantell na interceptação do objeto. Eles depois relatariam que viram um objeto, mas o descreveram como tão pequeno e indistinto que não puderam identificá-lo.

Apenas um dos companheiros de Mantell, tenente Albert Clemmons, tinha uma máscara de oxigênio, e seu oxigênio estava acabando. Clemmons e o outro piloto, tenente Hammond, abandonaram a perseguição a 6.900 metros de altitude. Mantell continuou a subir, entretanto. O pessoal da torre de controle ouviu-o dizer, excitado: “Estou chegando perto dele”.

Depois, silêncio. Eram 1515 min quando Mantell transmitiu pela última vez. Uma hora depois acharam o seu avião despedaçado. Seu relógio parara às 15h18min.