26 de nov de 2010

Novas Alusões de como se Construiram as Pirâmides

Arqueólogos egípcios encontraram no principal canteiro de obras dos Faraós, no Alto Egito, a confirmação de sua teoria sobre os métodos utilizados pelos antigos egípcios para extrair blocos de pedra gigantes, muito usados na construção de pirâmides.
        O canteiro está localizado perto de Assuã, que fica 900km ao sul do Cairo, na zona em que está um obelisco inacabado. Os arqueólogos do Ministério da Cultura começaram a retirar há um ano cerca de 50 mil metros cúbicos de terra e ruínas para examinar a superfície do local, de 5 mil anos de idade.
A água desprendia as pedras
       Segundo Essam Wali, diretor da equipe, os antigos egípcios cavavam buracos de mais de 10m de profundidade nas rochas, para assegurar-se da solidez da pedra. Depois acendiam fogo nessas cavidades, para dilatar a rocha, e refrescavam o bloco de pedra com água.
       Os operários dos faraós, então, colocavam madeira nos vãos e regavam com água para que a pedra se desprendesse gradualmente sem se quebrar. Wali anunciou, além disso, que a equipe descobriu o declive utilizado para transportar os blocos até os barcos no Nilo.
       Foram descobertas também inscrições feitas com óxido de ferro que serão examinadas para estabelecer se se trata de um dialeto faraônico, de um método aritmético, ou simplesmente de obras de arte.
       O obelisco de 42m de altura e um peso estimado de 1.197 toneladas deixou de ser talhado porque os faraós encontraram uma fissura no granito. Se fosse concluído, teria sido o maior obelisco jamais conhecido.
       

Fonte:
       - "France Press"